SITE DE COMPRAS

Loading...

domingo, 16 de maio de 2010

"O que é o evangelho?"


Desculpe-me, mas o que é um “Evangelho”?

Os evangelhos são os “arquivos de Cristo”. Eles são narrativas cuidadosamente escritas sobre o nascimento, a vida, o ministério, a morte e a ressurreição de Jesus de Nazaré. A palavra "evangelho" quer dizer simplesmente “boas novas”. Os evangelhos são as narrativas guardadas na memória popular sobre o que Deus fez por intermédio de Jesus Cristo. Eles foram escritos pelas pessoas menos prováveis na sociedade da época, que não tinham nenhum treinamento formal de seminário. Alguns estiveram com Jesus durante o começo do seu ministério e todos os evangelistas escreveram sobre o que eles viram e ouviram e sobre as suas experiências. Eles escreveram para cada geração, somente compartilhando o que eles sabiam sobre a história de Jesus. Os Evangelhos são chamados “Mateus”, “Marcos”, “Lucas” e “João”. Cada um deles tem perspectivas e personalidades únicas das pessoas que amavam Jesus. Eles estão localizados na parte da Bíblia conhecida como “O Novo Testamento”, mas algumas pessoas se referiam a eles como as “Escrituras Gregas”.

Cada Evangelho é numerado por capítulos e versículos. Os números dos capítulos seguem imediatamente o nome do Evangelho. Este é seguido por dois pontos ( : ) com o número do versículo(s). Mateus é abreviado como “Mt”, Marcos como “Mc, Lucas como “Lc” e João como Jo. Um exemplo é Mt 9:9-13, o que quer dizer que este se trata do capítulo 9 do Evangelho de Mateus, versículos 9-13.

Os Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas especificamente mencionam os ensinamentos de Jesus sobre o Reino de Deus mais de noventa vezes, o que é bastante significativo. O Evangelho de João desenvolve a idéia de “crença” em noventa e nove citações, o que também nos fornece um material para reflexão. É possível ter uma experiência maravilhosa de noventa dias com a leitura diária de um capítulo do Evangelho. Estas histórias possuem um poder de cura admirável e dão esperança e força em tempos difíceis.

O Evangelho de Mateus

Um homem que era desdenhado pela sociedade do seu tempo escreveu o Evangelho de Mateus. Jesus o buscou em propósito com um convite pessoal para que ele O “seguisse”. A história de Mateus é tão dramática que dois outros evangelistas a narram em Mt 9: 9-13, Mc 2: 14-17 e Lc 5: 27-32. Mateus foi transformado por Jesus. Quando Jesus o chamou, Mateus deixou tudo o que tinha para estar com este Ser admirável - foi Jesus que o trouxe a esta comunidade espiritual e física! Já não sendo mais um exilado, ele se tornou parte do círculo interior conhecido como os doze discípulos.

Um discípulo era um seguidor devoto e um aluno ávido. Lemos sobre discípulos que seguiram os ensinamentos de João Batista e grupos judeus ortodoxos chamados de “fariseus”. Todas as religiões do mundo têm discípulos. Eles recebem nomes diferentes, mas o conceito de aprendizagem espiritual é universal. Os discípulos são mais do que alunos comuns pois eles tentam ser como o seu Mestre e treinador. Eles tentam viver a vida perfeita e andar no caminho que lhes foi prescrito. Não se nasce um discípulo, mas é possível tornar-se um. Os discípulos requerem formação espiritual e cuidados pastorais.

Jesus também tinha discípulos. Eles se sentavam aos Seus pés, os seguiam no ministério e lutavam para viver de acordo com os seus ensinamentos. Eles tinham uma aventura de convivência com Deus! Jesus os treinou cuidadosamente para virar o mundo de cabeça para baixo. Eles os treinou para serem “politicamente incorretos” e revolucionários espirituais. Nos olhos de muitas autoridades religiosas, Jesus e os seus discípulos eram causadores de confusão teológicos!

Mateus nos dá uma visão de mundo no qual Cristo é um Salvador missionário. Jesus está constantemente pregando e ensinando sobre o Reino de Deus e freqüentemente está viajando de cidades a vilas ou povoados. As pessoas lhe imploram que ele permaneça e estabeleça uma residência, mas Cristo tem o Reino de Deus e as Boas Novas a proclamar.

Mateus escreve como alguém que já não é um exilado. Muitos milagres e ensinamentos são registrados aqui. O mais famoso é o “Sermão da Montanha” (Mateus capítulos 5-7). Este sermão ainda continua a desafiar e a mudar a história mundial nos dias de hoje! Gandhi e o Reverendo Dr. Martin Luther King Jr. basearam os seus movimentos não-violentos de justiça com estas palavras inspiradoras.

Mateus escreve como um homem judeu no primeiro século em Israel que interpreta Jesus por meio das escrituras hebraicas (do Antigo Testamento). Ele registra meticulosamente a vida de Cristo do seu nascimento até a sua ressurreição. Alguns exemplos são:

O Nascimento de Jesus: Mateus 1: 18-2:15

O Batismo de Jesus: Mateus 3

A Tentação de Jesus: Mateus 4: 1-11

Jesus chama os Primeiros Discípulos: Mateus 4: 18-22

A Transfiguração de Jesus: Mateus 17: 1-3

A Última Ceia de Jesus: Mateus 26: 17-35

A Oração do Getsêmani: Mateus 26: 36-46

Julgamento e Crucificação de Jesus: Mateus 26: 47-27: 66

A Ressurreição: Mateus 28: 1-10

A Grande Congregação: Mateus 28: 16-20

A Grande Congregação é uma das mais famosas declarações no Evangelho de Mateus. Jesus congrega os discípulos assombrados após a sua ressurreição com uma missão ainda relevante hoje em dia. "Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos."

O Evangelho de Mateus está cheio de materiais para discípulos que transformam as vidas das pessoas. É uma história de esperança para os forasteiros e pessoas que foram rejeitadas pela sociedade. Embora o mundo tenha mudado, a missão da igreja não mudou. Mateus dedica-se a ajudar pessoas religiosas e não-religiosas a se tornarem seguidores devotos de Jesus Cristo.

O Evangelho de Marcos

O Evangelho de Marcos é uma narrativa energética da História de Jesus. É o evangelho mais breve e é escrito propositadamente para aqueles que buscam conhecer mais sem ter uma formação judaica ou treinamento espiritual. Jesus é um homem com uma missão, viajando de cidade a cidade. Ele toca e cura as pessoas, anda sobre a água e realiza milagres espetaculares. Explicações simples são dadas a(o) leitor(a) para que ele(a) entendam melhor os costumes judeus antigos.

O Evangelho é escrito para nós! Nós lemos sobre Jesus ressuscitando os mortos, dando a visão de volta aos cegos, expulsando demônios e muito mais. Jesus é poderoso! Jesus tem poder e ajuda para nós em todas as questões de recuperação da vida. Ele veio para nos ajudar e tudo o que temos a fazer é pedir.

Marcos oferece “um fio dourado de disciplina” (Marcos 12:12; 14:1-2; 15:10). A necessidade divina da cruz é enfatizada (Marcos 8: 31; 9:31; 10:33). As palavras “mestre”, “ensinar” e “Rabino” são aplicadas a Jesus 39 vezes. Muitos debatem Jesus. Ele é mostrado como sendo ‘homem’ (veja Marcos 3:5; 6:6, 31, 34; 7:34; 8:12, 33; 10:14; 11:12) e ‘Deus’ (Marcos 1:1,11; 3:11; 5:7; 9:7; 12:1-11; 13:32; 15:39).

Este Evangelho começa com “O começo do Evangelho sobre Jesus Cristo, o Filho de Deus”. As pessoas ficaram surpresas (Marcos 1:22; 2:15; 5:20, 42; 6:2, 51; 7:37; 10:26; 11:18) com este feito de Jesus de Nazaré. Jesus é um sinal de boas novas em um “mundo carente de notícias”. Este Evangelho é uma primeira experiência de leitura da Bíblia para qualquer um.

O Evangelho de Lucas

Lucas é um admirável médico e historiador que cuidadosamente pesquisou a história de Jesus. Ele também recebe os créditos da escritura da história da aventura da igreja nos seus primórdios (conhecido como o Livro dos Atos). Lucas nos oferece um material para a nossa alma ao pesquisar estas histórias maravilhosas. Muitos leitores diriam que o Evangelho de Lucas é o mais bonito dos Evangelhos, pois ele é um homem extremamente educado que está a escrever para os não-judeus. Lucas também é um “forasteiro”. Ele é um não-judeu que está escrevendo para outros que talvez não tenham uma herança judaica.

Lucas escreve sobre a trajetória principal do nascimento até a ressurreição de Jesus Cristo. Jesus é mostrado como um homem profundamente preocupado com o sofrimento e os oprimidos. Jesus é o Curador. Ele deu atenção especial à pessoas que a sociedade não considerava importantes, incluindo mulheres, crianças, pobres, prostitutas, coletores de impostos desdenhados pela sociedade e muitos outros. Jesus ofereceu a todos a recuperação espiritual, força e salvação. Mas a sua preocupação principal era com os rejeitados e outras pessoas que não eram bem-amadas. Jesus foi em direção dos não-amados. Isto é evidente nas parábolas (histórias de ensinamentos) de Jesus. Jesus dá as boas-vindas aos recusados e rejeitados pela “Religião”.

Um dos ensinamentos mais famosos de Cristo é freqüentemente usado em ministérios de justiça. Estas palavras continuam a inspirar e desafiar todos os leitores. Jesus disse: "O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e para proclamar o ano aceitável do Senhor" (Lucas 4: 18- 19). Jesus Cristo é para os pobres, os presos, os oprimidos e os que têm um fardo pesado a carregar. Jesus pregou justiça e enfureceu as autoridades religiosas, que planejaram a destruição deste revolucionário espiritual. Cristo era simplesmente politicamente incorreto e perigoso para o status quo.

Lucas escreve cuidadosamente sobre o Espírito Santo na vida de Cristo. O Espírito estava presente na sua concepção, batismo, no seu ministério e na sua ressurreição. Este mesmo Espírito Santo pode nos dar força.

O Evangelho de João

Cada narrativa evangélica é bela e única. João é conhecido como o “discípulo bem-amado” (Jo 13:23; 19:26; 20:21; 21:7, 20; 21:24). O seu nome quer dizer “a graça do Senhor”. Ele foi um dos primeiros a seguir Jesus e era possivelmente seu primo. João tinha um temperamento exaltado, o que lhe deu o apelido de “um dos filhos do trovão”.

João é o autor de várias “epístolas” (cartas). Os seus nomes são 1 João (Primeiras), 2 João (Segundas) e 3 João (Terceiras). Ele também escreveu o livro mais difícil e confuso na Bíblia, conhecido comom o livro de Revelações. Muitos tentam ler Revelações como uma primeira experiência de leitura da Bíblia, mas Soul Food recomenda começar-se com o Evangelho de João antes de tentar ler o Livro das Revelações!

Há escritos especiais que se encontram somente em João. Podemos ler pela sua perspectiva a maravilha do primeiro milagre. Jesus transforma água em vinho em um casamento de um vizinho! Em seguida, há histórias e dramas de pessoas reais com a samaritana e a história de Nicodemo. João compartilha em detalhe a sua visão do Quarto Superior da “última ceia” e registra também o “Pai Nosso” no capítulo 17 junto com as famosas citações “Eu sou” de Cristo.

João nos escreve com um propósito (20:31) para que os leitores possam acreditar que Jesus foi enviado por Deus. A vida está na crença do seu nome. Ele desenvolve o que a vida é como uma pessoa de crença e fé amadurecida. João nos ajuda a “estar” com Cristo em conversas que ainda perduram.

Um dos versos mais famosos na Bíblia é "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16

Jesus nos leva além do que João escreveu em 3: 16, pois ele investiu na formação espiritual das pessoas. As duas palavras mais radicais que Cristo pronunciou são “siga-me”. A leitura do Evangelho por meio destas duas palavras pode ser uma experiência de leitura evangélica bastante profunda (João 1:40, 43; 10: 4, 27; 12:26; 13:37; 18:15; 21:19). A transformação de conversas e formação espiritual é desenvolvida nestes 21 capítulos.

O discípulo amado registra as belas palavras de Cristo após a Sua ressurreição! "Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós" (João 20: 21). João nos ajuda a viver a paz de Cristo. Nós temos que ser, então, missionários da paz com Cristo no nosso mundo. Jesus nos ensina como estar em vida e com Deus.

Algumas das conversas espirituais mais famosas com Cristo são para que nós a desfrutemos. Estas serão mais completamente desenvolvidas no estudo da Bíblia a seguir. Jesus também passa uma boa parte do tempo preparando seus discípulos par o ministério. Estes serão explorados por meio das vidas de André, Pedro, Felipe, Nataniel, Judas Isacariotes, o outro Judas e Maria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário